quinta-feira, 28 de maio de 2009

O CAMINHO DA ÉTICA:

"Sempre haverá homens e mulheres desprovidos de caráter, de princípios éticos, dispostos a não perder a primeira oportunidade de enriquecimento ilícito. A solução é criar, via profunda reforma política, instituições que inibam os corruptos e mecanismos de controle popular. Em suma, tornar a nossa democracia, meramente delegativa, mais representativa e, sobretudo, participativa.”
Frei Betto, frade dominicano e escritor, no artigo “Professores de ética”
(Folha de SP, 27/5)

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB

É LEI SOCIALISTA = TRANSPARÊNCIA TOTAL GASTOS PÚBLICOS

Oi Companheiros,
Agora é Lei.
A transparencia socialista fará toda diferença para o controle social brasileiro dos gastos públicos em todas esferas. Prazos A União, os estados, o Distrito Federal e os municípios com mais de cem mil habitantes têm um ano para adequar à Lei. As cidades com população entre 50 mil e 100 mil pessoas terão dois anos e os municípios com até 50 mil habitantes terão prazo de quatro anos a partir da publicação da Lei. Se não forem publicadas as contas dentro desses prazos, o município ou estado poderá ser impedido de receber transferências voluntárias.

Vá direto ao assunto:
http://www.psbnacional.org.br/index.php/content/view/5120.html

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB
PSB - 28/05/2009
Presidente Lula sanciona a Lei Capiberibe
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou a Lei Federal que obriga publicar todas as contas públicas (receitas e despesas) na Internet. Já chamada de Lei Capiberibe, de autoria do ex-senador João Capiberibe (PSB-AP), será agora publicada no Diário Oficial da União e passa a vigorar imediatamente. A solenidade aconteceu no Centro Cultural do Banco do Brasil, que abriga o Gabinete Presidencial, reuniu lideranças nacionais do PSB e do PSOL.
"As contas públicas ainda não são tão públicas. Com a lei, sancionada pelo presidente Lula, todas as contas públicas estarão ao olho do contribuinte. A novidade é que ela mantém tudo o que está previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal e obriga a publicação em tempo real na Internet. Agora, as contas serão realmente públicas", disse o ex-senador Capiberibe, autor da nova lei federal.

BRANCO PODE MELHORAR O CLIMA

Oi Companheiros,
A luta pela recuperação do meio ambiente é de todos nós e não podemos nem devemos poupar iniciativas inovadoras para que tenhamos êxito neste processo.
Repasso para iniciar a evolução e aplicação da ideia lançada. E também para ninguém dizer que "Deu Branco", agora pode dar certo.
Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB
ClimaTelhados brancos contra o aquecimento
27 de maio de 2009
Contra o aquecimento global, pintemos o mundo de branco. Essa é a sugestão do Nobel e secretário de Energia americano, Steven Chu. O "guru" do clima do governo Obama acredita que telhados e calçamentos em cores claras podem reduzir o aquecimento global ao conservarem mais energia e refletirem os raios solares de volta para o espaço. A economia, segundo Chu, seria equivalente a tirar de circulação todos os carros do mundo por onze anos.
A proposta do secretário foi feita na terça-feira em Londres, antes de um encontro mundial para combater os efeitos das mudanças climáticas. "Se esse prédio tem ar-condicionado, ele será bem mais fresco [quando for pintado de branco]; pode usar de 10 a 15% menos energia", explicou o renomado cientista, segundo reportagem do jornal The Independent.
Chu vai mais longe e ainda sugere pintar os carros de branco ou de "cores frias", de forma que reflitam luz e radiação e sejam mais eficientes energicamente. "Se todos os veículos tivessem cores claras, haveria economias consideráveis porque poderíamos reduzir o ar-condicionado", afirmou. Questionado sobre se o governo americano pretende manipular a energia artificialmente usando esse tipo de programas, o cientista disse que não há planos "no momento", mas que ele leva a sério a ideia de pintar as superfícies de branco.
Vá direto ao assunto:

quarta-feira, 27 de maio de 2009

O JOGO ESTÁ ABERTO

Oi Companheiros,

Imaginem se a febre pega. Quase R$ 30 milhões, declarados, para uma campanha eleitoral a prefeito. A maior parte das doadoras com participação societarias em concessionarias de serviços publicos. Ficam todos suspeitos diante do povo e dentro do mesmo grupo de risco, nas licitações... Um abraço e uma linda tarde de quarta-feira

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB



MP eleitoral contesta contas de Kassab
O Ministério Público Estadual ingressou com representação na 1ª Zona Eleitoral da capital paulista pedindo a rejeição das contas de campanha do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e da vice, Alda Marco Antonio (PMDB). O promotor Maurício Antônio Ribeiro Lopes questiona a legalidade de R$ 9,2 milhões (31%) dos R$ 29,7 milhões gastos no ano passado pela coligação São Paulo no Rumo Certo. A maior parte das doações partiu de quatro empreiteiras - Camargo Corrêa, Serveng Civilian, CR Almeida e OAS -, todas com participação societária em concessionárias de serviços públicos. Embora a última manifestação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2006, tenha considerado legal doações feitas por empresas com participação em concessionárias, Lopes incluiu na representação outros votos, proferidos no passado pelos ministros Cezar Peluso, Carlos Ayres Brito e Ellen Gracie, em que a prática é repudiada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Brasil cai no ranking de inovação

Oi Companheiros,

Precisamos envolver nossa energia para empreender mais investimento público na Ciência e Tecnologia, responsavel em retornar, para a produção industrial a inovação desenvolvida. O feito deve ter transparencia total para Povo entender que o dinheiro ali investido trará soberania e autonomia para nossa Nação. O Brasil merece posição melhor. O RS pode mais, então o que estamos esperando. Vamos nos habilitar e fazer a diferença.

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB


País perde lugar para o México e assiste à evolução de Índia e China. Se cenário se mantiver, ficaremos estagnados até 2013.


Se não começar a investir mais firmemente, o Brasil pode ficar para trás entre as nações emergentes no que diz respeito ao índice de inovação entre os países. Esta é a análise que se pode fazer do último ranking do Índice Global de Inovação, publicado pela revista Economist. O país perdeu uma posição na tabela, caindo do 48º para o 49º posto, entre 82 países analisados.

Quem vem ganhando terreno no ranking da publicação é a China, país mais populoso do globo – ela ocupava a 59ª posição na tabela em 2002 e subiu cinco posições no período entre 2004 e 2008.

A Economist Intelligence Unit – equipe responsável pela elaboração de análises econômicas para a revista britânica – prevê que os chineses alcancem a 46ª posição no período 2009-2013, enquanto que o Brasil deve permanecer em sua atual colocação.

Outro grande país emergente que vem subindo no ranking é a Índia. A segunda nação mais populosa do globo vem investindo maciçamente em inovação na última década e subiu da 58ª para a 56ª posição no geral. Para o período entre 2009-2013, a Economist estima que a Índia galgue mais duas posições, estabelecendo-se no 54º lugar.A pesquisa da revista mostra também que o Brasil está, atualmente, atrás de outros dois países latino-americanos em desenvolvimento – a Argentina, que ocupa a 42ª posição, e o México, que nos tomou o 48º lugar. O Japão, uma das pátrias da inovação, permanece como primeiro na tabela, seguido por Suíça, Finlândia, Alemanha, Estados Unidos, Taiwan, Suécia, Israel, Holanda e Dinamarca.

O levantamento deste ano prevê uma queda no índice geral de inovação no futuro próximo, por causa da atual crise econômica. No ranking divulgado em 2007, a Economist Intelligence Unit previa aumento médio de 6% na performance global de inovação entre 2007 e 2011. Agora, o estudo prevê aumento médio de somente 2% entre 2009 e 2013.


Fontes: Economist Intelligence Unit, Agência Brasil

MELHOR DEIXAR ASSIM, SIM!

Se os tubarões fossem homens


'Se os tubarões fossem homens', perguntou ao Sr. K. a filha da sua senhoria, 'eles seriam mais amáveis com os peixinhos?'

'Certamente', disse ela .

'Se os tubarões fossem homens, construiriam no mar grandes gaiolas para os peixes pequenos, com todo tipo de alimento, tanto animal como vegetal. Cuidariam para que as gaiolas tivessem sempre água fresca, e tomariam toda espécie de medidas sanitárias.

Se, por exemplo, um peixinho ferisse a barbatana, então lhe fariam imediatamente um curativo, para que ele não lhes morresse antes do tempo. Para que os peixinhos não ficassem melancólicos, haveria grandes festas aquáticas de vez em quando, pois os peixinhos alegres têm melhor sabor do que os tristes.

Naturalmente, haveria também escolas nas gaiolas. Nessas escolas os peixinhos aprenderiam como nadar para as goelas dos tubarões. Precisariam saber geografia, por exemplo, para localizar os grandes tubarões que vagueiam descansadamente pelo mar.

O mais importante seria, naturalmente, a formação moral dos peixinhos. Eles seriam informados de que nada existe de mais belo e mais sublime do que um peixinho que se sacrifica contente, e que todos deveriam crer nos tubarões, sobretudo quando dissessem que cuidam de sua felicidade futura. Os peixinhos saberiam que esse futuro só estaria assegurado se estudassem docilmente. Acima de tudo, os peixinhos deveriam evitar toda inclinação baixa, materialista, egoísta e marxista, e avisar imediatamente os tubarões, se um dentre eles mostrasse tais tendências.

Se os tubarões fossem homens, naturalmente fariam guerras entre si, para conquistar gaiolas e peixinhos estrangeiros. Nessas guerras eles fariam lutar os seus peixinhos, e lhes ensinariam que há uma enorme diferença entre eles e os peixinhos dos outros tubarões. Os peixinhos, eles iriam proclamar, são notoriamente mudos, mas silenciam em línguas diferentes, e por isso não podem se entender. Cada peixinho que na guerra matasse alguns outros, inimigos, que silenciam em outra língua, seria condecorado com uma pequena medalha de sargaço e receberia o título de herói.

Se os tubarões fossem homens, naturalmente haveria também arte entre eles. Haveria belos quadros, representando os dentes dos tubarões em cores soberbas, e suas goelas como jardins onde se brinca deliciosamente. Os teatros do fundo do mar mostrariam valorosos peixinhos nadando com entusiasmo para as gargantas dos tubarões, e a música seria tão bela, que a seus acordes todos os peixinhos, com a orquestra na frente, sonhando, embalados nos pensamentos mais doces, se precipitariam nas gargantas dos tubarões.

Também não faltaria uma religião, se os tubarões fossem homens. Ela ensinaria que a verdadeira vida dos peixinhos começa apenas na barriga dos tubarões.

Além disso, se os tubarões fossem homens também acabaria a idéia de que os peixinhos são iguais entre si. Alguns deles se tornariam funcionários e seriam colocados acima dos outros.

Aqueles ligeiramente maiores poderiam inclusive comer os menores. Isto seria agradável para os tubarões, pois eles teriam, com maior freqüência, bocados maiores para comer. E os peixinhos maiores, detentores de cargos, cuidariam da ordem entre os peixinhos, tornando-se professores, oficiais, construtores de gaiolas, etc. Em suma, haveria uma civilização no mar, se os tubarões fossem homens'.

("Histórias de Mister Keuner" (Keuner em alemão é açoite).

MAIS UMA VERGONHA

FALTA MUITO NA SAÚDE, NA LIMPEZA E CONSERVAÇÃO de Esteio, MAS TEM DINHEIRO PARA AUMENTAR O SALÁRIO DO PREFEITO R$ 11.291,28 (onze mil duzentos e noventa e um reais com vinte oito centavos).

Aprovado reajuste para prefeitura e Câmara
Esteio - A Câmara de Vereadores de Esteio aprovou na noite de ontem, em sessão no Colégio Coração de Maria, o reajuste dos salários de servidores municipais, do Executivo e Legislativo. Para os funcionários da prefeitura e autarquias, o valor foi estipulado em 6,33%, a serem concedidos a partir de 1.º de maio, e outros 3,5% sobre o novo valor, a serem concedidos a partir de 1.º de setembro. Para os servidores da Câmara de Vereadores, o reajuste é de 7%. Com a aprovação, os vencimentos do prefeito Gilmar Rinaldi (PT), do vice Vladimir Costella (PMDB), dos secretários municipais e conselheiros tutelares também serão reajustados. Para sustentar o reajuste, na sessão de ontem também foi aprovada por unanimidade a abertura de crédito suplementar de R$ 6.626.738,00 no orçamento 2009. A medida foi criticada pelo vereador Jaime da Rosa (PSB), que classificou como “uma colcha de retalhos’’ o orçamento do município. “Se diz que a arrecadação diminuiu, então também deveria diminuir a arrecadação do bolso do prefeito’’, afirmou o vereador na tribuna.
À reportagem do Jornal VS, Rinaldi disse que o reajuste dos servidores foi possível, apesar do período de crise financeira internacional, porque a prefeitura vem economizando. “Fizemos um processo de contenção de despesas’’, disse o prefeito, explicando ainda que planeja outras medidas que gerem economia. Rinaldi explicou que o reajuste também tem caráter de “motivação’’ para os servidores do município. SALÁRIO - A partir de setembro, o prefeito passará a receber R$ 11.291,28 por mês, contra os atuais R$ 10.260,00. O salário do vice-prefeito passará a ser de R$ 5.645,64, enquanto secretários municipais passam a ganhar R$ 4.481,29.
Dentre os prefeitos dos municípios da área de cobertura do Jornal VS, o maior salário é o de chefe do Executivo de São Leopoldo: R$ 11.562,48 mensais. O prefeito de Sapucaia recebe R$ 10.653,75. Em Capela de Santana, de acordo com o vice-prefeito e secretário municipal da Fazenda, Rui César Kolling (PTB), o valor é de aproximadamente R$ 8 mil. A prefeitura de Portão não repassou as informações.
De acordo com o prefeito Rinaldi, os 6,33% de reajuste representam a inflação registrada no último ano. Já os 3,5% serão concedidos a título de aumento real de salário. “Os valores dos vencimentos dos servidores ainda não são os que nós gostaríamos. Vamos buscar mais aumento, crescimento’’, afirma Rinaldi. Aumento no Legislativo também será concedido dia 1.º de maio Na Câmara de Vereadores, o reajuste de 7% também será válido a partir de 1.º de maio. De acordo com o projeto de lei apresentado e aprovado ontem à noite, as despesas extras decorrentes do aumento - que não foram especificadas - encontram cobertura no orçamento próprio do Legislativo. Ainda assim, na justificativa da proposta, a presidente da Câmara, Michele Pereira (PT), relata que não é possível conceder reajuste maior por conta da escassez de recursos do Legislativo, que está construindo nova sede em Esteio.
JORNAL VALE DOS SINOS, 20/05/2009

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Racha na base


Oi Companheiros,
Corre na mídia do centro do pais.
Só depende de nós, Beto Governador já!


ELEIÇÕES 2010

Racha na base
A base governista rachou no Rio Grande do Sul.
Na segunda-feira, PP, PR, PTB, PSB, PDT e PCdoB se reúnem em Porto Alegre para discutir uma candidatura ao governo do estado em 2010.
A medida é uma resposta ao PT. Os aliados estão irritados com o fato de terem sido jogados para escanteio.
- O PT só está preocupado com o PMDB, não estão discutindo com a base. Então vamos lançar um nome, diz um integrante da base. O cenário do Rio Grande do Sul é apenas mais uma demonstração dos crescentes prejuízos que o PT pode somar ante a fragilidade de sua aliança com o PMDB. (Por Lauro Jardim )

Na dianteira
Até agora, o favorito para ser o candidato dos seis partidos é o deputado Beto Albuquerque, do PSB.


PSB do Paraná instaura comissão de ética para apurar caso do deputado Carli Filho

Oi Companheiros,
Para saberem posição oficial PSB.
Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB
PSB do Paraná instaura comissão de ética para apurar caso do deputado Carli FilhoPartido Socialista Brasileiro - PSB
22/05/2009 - 08:23
Em reunião nesta quarta-feira (20) na sede Nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), em Brasília, o presidente Estadual do PSB Paraná, Severino Nunes de Araújo, entregou ao governador de Pernambuco e presidente Nacional do Partido, Eduardo Campos, nota sobre o acidente provocado pelo deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho (PSB).
O deputado envolveu-se em acidente de trânsito, no dia 7 deste mês, que acarretou a morte de dois jovens em Curitiba. Exames de sangue comprovaram que Carli Filho apresentava índice de álcool no sangue superior ao permitido por lei e testemunhas disseram que ele dirigia em alta velocidade. Além disso, o deputado estava com a carteira de motorista suspensa desde julho passado, por excesso de multas.
Para Severino Nunes de Araújo o acidente causou revolta e repúdio da sociedade e da opinião pública: “A tragédia arranhou a imagem do PSB que está presente em mais de 306 municípios do Paraná e tem mais de 25 mil filiados em todo o Estado”.
“A direção partidária tem o dever de cumprir as normas estatutárias, zelar e exigir a probidade pela ética, decoro e urbanidade para com todos os filiados do PSB com ou sem mandato eletivo. Diante disso não podemos fazer de conta que não vimos”, afirmou o presidente do PSB Paraná.
Severino disse, ainda, que a direção estadual manifesta solidariedade às famílias das vítimas fatais que tiveram suas vidas ceifadas.
ProvidênciasNo dia 14 de maio do ano corrente o PSB Paraná enviou notificação extra-judicial ao deputado Fernando Ribas Carli Filho, solicitando que este apresente sua defesa por escrito, no prazo de dez dias, sobre o ocorrido e as violações das Normas Estatutárias, Regimento Interno e Código de Ética do PSB. O processo poderá culminar na expulsão do parlamentar do quadro partidário.
Os parlamentares da Assembléia Legislativa do Paraná, também, abriram sindicância na segunda-feira (18) e enviaram notificação ao hospital onde Carli Filho está internado, em São Paulo. Mesmo sob licença médica, o deputado tem dez dias para se defender. Depois disso, as informações serão analisadas pela Corregedoria, pela Mesa Diretora e pelo Conselho de Ética, que podem enviar o pedido de cassação ao plenário.

Clique aqui para ler a íntegra da nota emitida pelo PSB paranaense.

Priscila Rocha - Assessoria de Comunicação do PSB

PESQUISA MOSTRA SEMPRE CIRO PRESIDENTE NOS TRÊS PRIMEIROS....

Oi Companheiros,

Para analisarmos a ultima pesquisa publicada e avaliarmos as condições de nosso Candidato Ciro Gomes, à Presidencia da Republica.
Acredito que a bola da vez é nossa é só uma questão de ganharmos espaço publico de divulgação do nosso potencial Candidato e também de desmontar a tentativas de incluirem nosso Socialista, na lama de grande parte das diárias denuncias de corrupção e falta de sensibilidade pública dos políticos.
Lembrem-se, a candidata governista está todo dia na mídia, sendo na palavra do presidente ou por crise de saúde. O outro, tem a referencia da direita. Descentralizar a informação é ampliar a base de conhecimento para criar inovação com sabedoria socialista.

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB

PT divulga pesquisa que mostra ‘ascensão’ de Dilma

Preocupado com a má repercussão da última internação hospitalar de Dilma Rousseff, o PT decidiu divulgar uma pesquisa que encomendara para consumo interno.
Foi feita pelo instituto Vox Populi. Considerou cinco cenários. No melhor, Dilma ostenta 25% das intenções de voto. No pior, 19%.
José Serra, o tucano mais bem posto na pesquisa amealha 36% no cenário menos auspicioso. No embate direto com Dilma, sem outros contendores, vai a 48%.
A sondagem é nacional. Ouviram-se 2 mil pessoas entre os dias os dias 02 e 07 de maio. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.
O trabalho de campo foi fechado 13 dias depois de Dilma ter anunciado, em 25 de abril, que estava às voltas com o tratamento de um câncer linfático.

Vão abaixo os resultados da pesquisa:

- Cenário 1: com Dilma (PT), Aécio (PSDB), Ciro (PSB) e Heloisa Helena (PSOL)
Ciro: 23%
Dilma: 21%
Aécio: 18%
HH: 10%
Brancos e nulos: 19%
Comparando-se com pesquisa realizada pelo Vox Populi há um ano, em maio de 2008, Dilma subiu 10 pontos, Serra despencou 10 pontos e Ciro caiu 6.

- Cenário 2: Com Dilma, Ciro, José Serra (PSDB) e Heloísa Helena
Serra: 36%
Dilma: 19%
Ciro: 17%
HH: 8%
Branco e nulos: 19%
Comparação com maio de 2008: Dilma subiu 10 pontos; Serra caiu 10 pontos; e Ciro caiu 6 pontos.

- Cenário 3: Com Dilma, Aécio e HH. Sem Ciro
Dilma: 25%
Aécio: 20%
HH: 16%
Brancos e nulos: 40%
Não há levantamento anterior para comparação.

- Cenário 4: Com Dilma, Serra e HH. Sem Ciro
Serra: 43%
Dilma: 22%
HH: 11%
Brancos e nulos: 24%

- Cenário 5: Só Dilma e Serra
Serra: 48%
Dilma, 25%
Brancos e nulos: 37%
O petismo ficou exultante. Estimava-se que Dilma só fosse roçar a casa dos 20% mais perto do fim do ano.
Decidiu-se divulgar os dados para acalmar os ânimos dos potenciais aliados e esfriar o diz-que-diz sobre "Plano B".
Na próxima semana, a cúpula do PT reúne-se em Brasília para trocar idéias sobre a pesquisa.
O otimismo é atenuado pelas incertezas que rondam o quadro de saúde de Dilma. Algo que vai perdurar pelo menos até o final de agosto.
Embora neguem, dirigentes do PT analisam alternativas à candidata oficial.
Dois nomes frequentam com maior intensidade os diálogos feitos a portas fechadas: o do ex-ministro Antonio Palocci e o do governador baiano Jaques Wagner.
Escrito por Josias de Souza às 05h31
Foto: Folha

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Envolva-se Empreendedor Inovador! Dinheiro com juro Zero...

Oi Companheiros,
Esta boa nova é para encaminharmos a todos Empreendedores do Rio Grande do Sul. O Ministério da Ciência e Tecnologia, através da FINEP, selecionou através de chamada pública a Caixa Estadual S/A, do Rio Grande do Sul, para operar empréstimos sem juros e pagamento dividido em cem parcelas, o Juro Zero é voltado para micro e pequenas empresas inovadoras com faturamento anual até R$ 10,5 milhões.
Os financiamentos variam de R$ 100 mil a R$ 900 mil, corrigidos apenas pelo índice da inflação - Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e devem ser utilizados em 18 meses. Não há carência, e o empresário começa a pagar no mês seguinte à liberação do empréstimo. O que estamos esperando mãos a obra.

Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB

Mais quatro estados vão ter o programa Juro Zero, da Finep

Empréstimos são sem juros e pagamento é dividido em cem parcelas

A Finep acaba de credenciar quatro novos parceiros para operar o Programa Juro Zero. Os agentes selecionados através de chamada pública são a Caixa Estadual S/A, do Rio Grande do Sul, a Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo, e a Investe Rio, agência de fomento do Estado do Rio de Janeiro.

Com empréstimos sem juros e pagamento dividido em cem parcelas, o Juro Zero é voltado para micro e pequenas empresas inovadoras com faturamento anual até R$ 10,5 milhões. Os financiamentos variam de R$ 100 mil a R$ 900 mil, corrigidos apenas pelo índice da inflação - Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e devem ser utilizados em 18 meses. Não há carência, e o empresário começa a pagar no mês seguinte à liberação do empréstimo.

Com o resultado da chamada, o programa passa a operar em nove estados brasileiros - Santa Catarina, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. Os agentes que já estavam em operação são a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate), a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), a Federação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o Porto Digital, em Pernambuco. As instituições selecionadas agora passarão por um período de treinamento até que estejam aptas a operar o Programa.

“O volume de recursos a ser disponibilizado inicialmente para cada novo agente será de R$ 10 milhões”, afirma o chefe do Depto. de Financiamento da Área de Pequenas Empresas da Finep, Rodrigo Coelho. Segundo ele, à medida que os recursos vão sendo comprometidos, os agentes podem entrar com pedido de verba suplementar.

Desde 2006, quando o Juro Zero entrou em operação, já foram aprovados 61 projetos no valor total de R$ 34,5 milhões. A finalidade do programa é estimular a capacidade inovadora das microempresas e empresas de pequeno porte brasileiras que desenvolvam projetos de inovação tecnológica, por meio de financiamento de longo prazo e com juro real zero.

Ao todo, a Finep recebeu oito propostas na última chamada pública do Juro Zero, lançada em novembro de 2008. Dessas, seis foram pré-qualificadas e quatro aprovadas.

O comitê de avaliação, formado por técnicos da Finep, considerou, entre outros fatores, a capacitação gerencial e a experiência da instituição ou do consórcio para operar o programa, a infra-estrutura disponível, a qualificação da equipe responsável pela análise e acompanhamento dos projetos de inovação e a qualidade do estudo técnico que contemplou o perfil da demanda e a área geográfica de atuação do parceiro.
(Assessoria de Comunicação da Finep)

quarta-feira, 20 de maio de 2009

PIOR, PENSAR SEMPRE:

“O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio depende das decisões políticas”.

“O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

(Bertolt Brecht (10 de fevereiro de 1898 – 14 de agosto de 1956), que foi um influente dramaturgo, poeta e encenador alemão do século XX, em “O analfabeto político”)

Sem comentários, Cem comentários...

Deputado sai mais caro no Brasil do que no 1º mundo


* Parlamentar brasileiro custa à Viúva R$ 1,3 milhão por ano

* Valor é maior do que o de um colega alemão: R$ 1 milhão

* Sai quase o dobro de um parlamentar francês: R$ 699 mil

* Custa quase o triplo de um deputado italiano: R$ 469 mil

* Em salário e benefício, só perde para EUA: R$ 3,8 milhões



Os integrantes da Mesa diretora da Câmara manuseiam um estudo revelador. Encomendou-o o primeiro-secretário Rafael Guerra (PSDB-MG).

Traz a assinatura de três técnicos (veja os nomes na nota de rodapé). Traça uma análise comparativa do custo de um deputado em diferentes países do mundo..

O blog obteve cópia do documento. Os números revelam que um deputado brasileiro custa mais ao erário do que os seus congêneres de nações ricas e desenvolvidas.

Entre os países listados no estudo, os EUA figuram como única exceção. Em todos os outros o parlamentar custa ao contribuinte menos do que no Brasil.

O levantamento leva em conta o salário e as chamadas verbas de representação, que cobrem as despesas relacionadas com o exercício do mandato. Considerando-se o custo individual do deputado, a coisa ficou assim:

EUA: até R$ 3.814 milhões por ano;

Brasil: até R$ R$ 1.274 milhão anuais;

Alemanha: R$ 1.004 milhão;

França: R$ 736 mil;

Grã-Bretanha: R$ 699 mil;

Chile: R$ 545 mil;

Itália: R$ 469 mil.

Fez-se também uma comparação do custo de um deputado considerando-se a população de cada país. Estimou-se quanto sai do bolso de cada contribuinte.

É esse o pedaço do estudo mais festejado pelos dirigentes da Câmara. O Brasil, por populoso, desceu ao último lugar do ranking. Ficou assim:

Grã-Bretanha: o deputado custa R$ 7,37 para cada mil habitantes;

Alemanha: R$ 7,37 por grupo de mil habitantes;

França: R$ 6,63 por mil;

EUA: R$ 4,88 por mil;

Chile: R$ 3,94 por mil;

Brasil: R$ 3,29 para cada mil habitantes

O estudo da Câmara eximiu-se de fazer uma comparação que talvez seja a mais relevante. Deixou-se de levar em conta as diferenças de renda dos cidadãos de cada países.

Tome-se o exemplo da Grã-Bretanha, acomodado no primeiro lugar do ranking de gastos no recorte que leva em conta o número de habitantes.

O PIB per capita dos 61,1 milhões de britânicos é quatro vezes mais alto do que o dos 198 milhões de brasileiros.

Se tivesse esmiuçado esses dados, o trabalho da Câmara teria concluído que o custo de um deputado brasileiro supera em dez vezes o de um colega britânico.

Elaborado no calor do noticiário sobre a farra das passagens aéreas, o estudo também informa como os deputados estrangeiros utilizam os bilhetes aéreos.

Nos EUA, o Tesouro banca os vôos de parlamentares, assessores ou prestadores de serviço em missão comprovadamente oficial.

Viagens ao exterior, só quando autorizadas pelos presidentes da Câmara ou da comissão a que pertence o deputado. São proibidas as viagens de caráter pessoal, político ou de campanha. Cônjuges e familiares podem acompanhar o deputado em missões oficiais.

Na Grã-Bretanha, o erário cobre as viagens entre o distrito de origem do deputado e Londres. Fora disso, só com autorização prévia. Vôos para outros países da União Européia, só a serviço. Três por ano. Cônjuges e filhos menores de 18 anos dispõem de uma cota de 30 bilhetes por ano para viagens entre o distrito eleitoral do deputado e Londres.

Na França, há uma cota anual de 40 passagens (ida e volta) entre Paris e a circunscrição eleitoral do deputado. Fora desses limites, seis bilhetes anuais. Nada de parentes.

No Chile: cota anual de 60 passagens. Desse total, 48 são nominais. Só podem ser usadas pelo deputado. Doze podem ser cedidas terceiros, por indicação do titular do mandato.

Na Alemanha, são reembolsadas as despesas feitas pelos deputados em vôos domésticos. Há uma cota de R$ 16,5 mil para viagens de trem.

Na Itália, os deputados dispõem de passes para viajar de graça de avião, trem e navio. Recebem auxílio anual o deslocamento até os aeroportos: entre R$ 9,3 mil e R$ 11,2 mil.

Nesta terça (19), os deputados brasileiros foram apesentados a uma novidade. Em vez da miríade de cotas (indenizatória, postagem, telefone, impressão, assessores, etc) vão dispor de uma supercota. Os valores continuam os mesmos –entre R$ 23 mil e R$ 34 mil mensais, a depender do Estado de origem do deputado.

Desfraldou-se uma promessa de cortes. Não chegará ao bolso do parlamentar. Se levada a efeito, afetará o custeio da Câmara. Pretende-se podar R$ 291 milhões do orçamento de 2009. -

PS1.: São os seguintes os autores do estudo da Câmara: Antônio Octávio Cintra, consultor Legislativo, PhD em Ciência Política pelo MIT; Ricardo Rodrigues, diretor da Consultoria Legislativa da Câmara, PhD em Ciência Política na New York University; e Francisco José Pompeu Campos, especialista em políticas públicas e gestão governamental, mestre em Economia pela Universidad Rey Juan Carlos, de Madrid.- PS2: As cifras mencionadas no documento foram convertidas para o Real levando-se em conta a cotação de 8 de maio de 2009.

Escrito por Josias de Souza às 05h32

TAM diz que inverteu passagens de Ciro Gomes

Oi Companheiros,
No meio de tantos interesses difusos, particulares, políticos e outros, que a mídia normalmente publica é importante sabermos que temos candidato a Presidente da República, que goza de boa saúde e por isto, também há, interesses de eliminá-lo ou confundir a opinião pública, portanto cabe a cada um de nós fazermos o devido esclarecimento.
Vanderlan Vasconselos
Coordenadoria da Bancada do PSB

TAM diz que inverteu passagens de Ciro Gomes

Empresa aérea confirma uso da cota parlamentar em viagem da mãe de deputado, mas diz que foi um erro da loja em Fortaleza.
Nota divulgada à imprensa deixa perguntas sem respostas
Edson Sardinha e Lúcio Lambranho

A companhia aérea TAM confirmou que a Câmara pagou passagem aérea da mãe do deputado Ciro Gomes para os Estados Unidos. Em nota divulgada ontem à noite (18), a companhia disse que inverteu documentos do deputado, o que fez a Câmara pagar um voo da mãe do parlamentar para Nova York, como revelou o Congresso em Foco.
Segundo a empresa, Ciro e sua mãe viajaram para os Estados Unidos no mesmo avião. A loja da TAM em Fortaleza (CE), de acordo com a companhia, trocou os documentos de crédito dos passageiros, “emitindo as passagens de Ciro Gomes com créditos particulares da família e os bilhetes de Maria José Gomes com documentos de crédito oriundos da cota parlamentar”.
A TAM informou que formalizará o esclarecimento ao Ministério Público Federal. Em abril, o MPF recomendou à Câmara uma série de procedimentos para restringir o uso da cota parlamentar exclusivamente aos deputados e para o estrito exercício do mandato, conforme estabelece a norma que trata do assunto.
Leia a íntegra da nota da TAM:


Esclarecimento

A TAM esclarece que houve uma inversão entre os documentos de crédito particulares (pessoa física) da família do deputado federal Ciro Gomes e aqueles emitidos com recursos da sua cota parlamentar de passagens. O deputado e sua mãe, Maria José Gomes, embarcariam no mesmo voo, na mesma data, para Nova York. No momento da emissão dos bilhetes, a loja da companhia em Fortaleza trocou, inadvertidamente, os documentos de crédito, emitindo as passagens de Ciro Gomes com créditos particulares da família e os bilhetes de Maria José Gomes com documentos de crédito oriundos da cota parlamentar.
A TAM, no intuito de esclarecer o fato e garantir a integridade das informações prestadas, informa que enviará ofício ao Ministério Público Federal – autoridade que requisitou à companhia as informações relativas às passagens emitidas com uso da cota parlamentar dos deputados federais – com as devidas explicações.

Beto Albuquerque é o novo presidente da Comissão de Infraestrura do Parlasul

Uma integração, sob comando socialista, no mercosul é missão de grande responsabilidade.

O Presidente da Comissão de Infraestrutura, Transporte, Recursos Energéticos, Agricultura, Pecuária e Pesca do Parlamento do Mercosul (Parlasul), Deputado Federal Beto Albuquerque é nosso representante gaúcho e brasileiro.


Beto Albuquerque é o novo presidente da Comissão de Infraestrura do Parlasul
Partido Socialista Brasileiro - PSB
19/05/2009 - 09:59
O deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS) tomou posse nesta segunda-feira (18), em Montevidéu, no Uruguai, como presidente da Comissão de Infraestrutura, Transporte, Recursos Energéticos, Agricultura, Pecuária e Pesca do Parlamento do Mercosul (Parlasul), tendo como vice-presidente o senador argentino Fabio Biancalani.
Ao presidir a primeira reunião da comissão permanente, Albuquerque anunciou a realização em Porto Alegre (RS), no dia 10 de julho, de Encontro de Transporte e Trânsito do Mercosul. A idéia e conhecer as legislações dos países do bloco no que se refere às principais causas de acidentalidade e morte, como álcool, excesso de velocidade, desrespeito à sinalização, ultrapassagem indevida, defesa do pedestre e ciclista, pegas ou rachas que simulam competição em vias públicas, entre outras.
O presidente da comissão explica que este será o caminho para tentar unificar e tornar a lei comum nestes quesitos, inclusive com ações que podem se tornar o controle do trânsito mais eficaz, como a aplicação de bafômetro em todas as zonas de fronteiras para permitir o ingresso nos países. “Aprovamos hoje a formação de uma comissão mista do Parlasul com o Parlamento Andino com igual propósito. A idéia é viabilizar a presença andina no encontro de Porto Alegre”, afirma Albuquerque.
Na reunião desta manhã, foi aprovada ainda a recomendação de implementação de sistemas e gestão integrados fronteiriços como forma de agilizar o livre trânsito dos cidadãos pertencentes aos países do Mercosul como um único controle de fronteira. Isto também se aplicaria nas questões econômicas e comerciais, além de ajudar no combate ao crime organizado, contrabando, roubo de cargas e tráfico de drogas.
É nesta mesma comissão, agora presidida por Beto Albuquerque, que se enfrenta o debate de Itaipu. “Um problema grave que exige respeito aos tratados vigentes e que o Brasil pode oferecer algumas contrapartidas de melhorias energéticas para o Paraguai”, afirma. O parlamentar destacou que “rasgar” o tratado que assegura fornecimento de energia produzida em Itaipu para o Brasil “é inegociável”.
A Comissão de Infraestrutura do Parlamento do Mercosul já definiu que no segundo semestre fará um grande debate sobre a integração de hidrovias, muito particularmente na ligação entre a Lagoa dos Patos e Lagoa Mirim, do Brasil ao Uruguai. “Ganhei mais uma missão e vamos mobilizar a comissão para trabalhar pela consolidação de um ambiente coletivo e mútuo entre os nossos países”, disse.
Albuquerque fez em plenário um duro pronunciamento sobre as restrições da Argentina aos calçados brasileiros. “Se queremos um mercado comum é inaceitável o comportamento de conflitos e obstáculos permanentes que são estabelecidos de um pais contra o outro no âmbito do Mercosul. Nenhum pais do bloco vai constituir-se forte para negociar em separado algumas pautas econômicas”, alertou.
Para Albuquerque, a atitude da Argentina é um retrocesso na nossa unidade e integração. Brigar com o Brasil não torna nenhum país do Mercosul mais forte. “Isso apenas enfraquece a todos e deposita descrença na possibilidade de sermos de fato e de direito um mercado de integração”, concluiu.
Assessoria de Imprensa do deputado federal Beto Albuquerque

segunda-feira, 18 de maio de 2009

ELEIÇÃO POLITICA!!!? ATÉ QUANDO.

Mas é incrível como as pessoas ainda vem a política como uma "carreira", uma profissão...
Se for isso, teremos sempre um exército de "gestores", o que é uma fraude à democracia.

Não existe carreira de político. Existe caminhada de lutas. Você é um estudante, um líder comunitário, um advogado, um médico, um escritor, um artista, um professor, enfim, você é um ser social que se mobiliza, e aí então você passa a fazer política.
O caminho contrário, quando alguém que não é nada socialmente ou não representa a nenhum setor social específico se dedica a política, temos uma político "de carreira", ou pior ainda, um carreirista partidário. Não tendo representatividade, passa a representar os interesses que lhe serão útil para crescer eleitoralmente. Que são sempre alheios aos interesses da democracia. Representa quem financiou sua campanha, representa os interesses partidários, representa inclusive corporativamente "os políticos", que passam a ser sua "classe". E assim, passa a representar uma casta social, a dos mercenários da política, que podem traquilamenete abandonar um partido por outro, que podem sem pudor mudar seu domicílio eleitoral ou que podem, como disse recentemente um deputado de nosso ilustrada provincia, "se lixar na opinião pública".

Existem ainda os que entendem que a política é uma extensão do trabalho de assistência social, e pensam que "fazer o bem", ajudar os outros, fazer trabalho voluntário é fazer política...
E a maioria das vezes acabam fazendo assistencialismo (que é quando você ajuda sem se preocupar em resolver a raíz do problema) que se transforma em clientelismo quando esses favores são trocados por votos.

O caminho que nós socialistas escolhemos e nos leva à política é outro.
Nós fazemos política todos os dias, a política e a participação não é apenas digitar um número numa urna a cada dois anos, ou apenas votar numa instância partidária.
Fazemos política contribuindo a desmascarar os falsos mitos que servem de sustentação a democracia representativa que só serve à poucos.
Fazemos politica estando junto do povo todos os dias nas suas lutas pelas melhorias de vida, e não apenas nas campanhas eleitorais.
Fazemos política lutando contra a indiferença, a resignação, o indivualismo e o derrotismo, não somente distribuindo santinhos de papel colorido.
E assim, quando a ação partidária se torna eficiente e passamos a estar em sintonia com as pessoas, e nos sentimos capazes de representá-las, é que nos lançamos candidatos. E não interessa se ganhamos ou perdemos: interessa se tivemos a capacidade de ser coerentes para representá-las.
Temos que criar novos militantes, cada vez mais, de caminhadas coerentes e firmes, para não chegarmos às eleições somando apenas militontos sem nenhuma perspectiva de representar a ninguém, que apenas servem par acumular votos para os que mais tem experiência, dinheiro ou já estão no poder...
Boa semana!Alejandro

HISTÓRIAS PARA VIDA:

Uma historia que todo chefe deve ler...

Um açougueiro estava em sua loja e ficou surpreso quando um cachorro entrou.Ele espantou o cachorro, mas logo o cãozinho voltou.

Novamente ele tentou espantá-lo, foi quando viu que o animal trazia umbilhete na boca.

Ele pegou o bilhete e leu:
- 'Pode me mandar 12 salsichas e uma perna de carneiro, por favor. Assinado:'
Ele olhou e viu que dentro da boca do cachorro havia uma nota de 50 Reais.
Então ele pegou o dinheiro, separou as salsichas e a perna de carneiro,colocou numa embalagem plástica, junto com o troco, e pôs na boca do cachorro.
O açougueiro ficou impressionado e como já era mesmo hora de fechar o açougue, ele decidiu seguir o animal.
O cachorro desceu a rua, quando chegou ao cruzamento deixou a bolsa no chão, pulou e apertou o botão para fechar o sinal.
Esperou pacientemente com o saco na boca até que o sinal fechasse e ele pudesse atravessar a rua.
O açougueiro e o cão foram caminhando pela rua, até que o cão parou em uma casa e pôs as compras na calçada. Então, voltou um pouco, correu e se atirou contra a porta. Tornou a fazer isso. Ninguém respondeu na casa.
Então, o cachorro circundou a casa, pulou um muro baixo, foi até a janela e começou a bater com a cabeça no vidro várias vezes.
Depois disso, caminhou de volta para a porta, e foi quando alguém abriu a porta e começou a bater no cachorro.
O açougueiro correu até esta pessoa e o impediu, dizendo:
-'Por Deus do céu,o que você está fazendo? O seu cão é um gênio!'
A pessoa respondeu:
- 'Um gênio? Esta já é a segunda vez esta semana que este estúpido ESQUECE a chave!!!'

Moral da História:
' Você pode continuar excedendo às expectativas, mas para os olhos de alguns, você estará sempre abaixo do esperado'
Qualquer um pode suportar a adversidade, mas se quiser testar o caráter de alguém, dê-lhe o poder.
Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se:
Amadores construíram a Arca de Noé e profissionais, o Titanic.
Quem conhece os outros é inteligente.
Quem conhece a si mesmo é iluminado.
Quem vence os outros é forte.
Quem vence a si mesmo é invencível.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Oi Companheiros,

Quero compartilhar com vocês a memória pública e política de minha passagem por Esteio.

Estou começando a postar, no site YouTube, os arquivos feitos (em memória) por meu pai Abilio Lima de Vasconselos.

São lembranças de lutas realizadas, sempre com a bandeira do PSB:

tempo em que o salário do prefeito era corrigido pelos índices da caderneta de poupança;

minha cassação de vereador, "...estão roubando o dinheiro do povo...";

devolução de parte dos salários e não recebimento de diárias;

enfim, ações enfrentadas para gerar confiança na classe política e esperança na sociedade organizada.



Para que possamos marcar e divulgar a nossa caminhada socialista, repasso o link com os registros dessa luta:



http://www.youtube.com/results?search_type=&search_query=Vanderlan+Vasconselos&aq=f,

ESSA É PARA A VIDA TODA!

Um professor de filosofia parou na frente da classe e sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2cm de diâmetro.
Olhou para os alunos e perguntou se o vidro estava cheio. Todos disseram que sim. Ele, então, pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente.
Os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras. Tornou a perguntar se o vidro estava cheio.
Os alunos concordaram:-agora sim, estava cheio! Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro preenchendo o restante.
Olhando calmamente para os alunos o professor disse:
- Quero que entendam que isto simboliza a vida de cada um de vocês.
As pedras são as coisas importantes: sua família, seus amigos, sua saúde, a pessoa amada, coisas que preenchem a vida.
Os pedregulhos são as outras coisas que importam, como o emprego, a casa, um carro...
A areia representa o resto, as coisas pequenas.
Experimentem colocar a areia primeiro no vidro e verão que não haverá espaço para as pedras e os pedregulhos... O mesmo vale para suas vidas.
Priorizem cuidar das pedras, do que realmente importa.
Estabeleçam suas prioridades.
O resto é só areia!
Após ouvir mensagem tão profunda, um aluno perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:
- Vocês concordam que o vidro está realmente cheio?
E todos responderam: - Sim, está!
Então, ele derramou uma lata de CERVEJA dentro do vidro. A areia ficou ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes, e fazendo com que ele, desta vez ficasse realmente cheio.
Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor

MORAL DA HISTÓRIA:
"NÃO IMPORTA O QUANTO SUA VIDA ESTEJA CHEIA DE COISAS E PROBLEMAS, SEMPRE SOBRA ESPAÇO PRA UMA CERVEJINHA".

Saúde!!!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Pensar e agir sempre:

Será mesmo que você é substituível?
Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores.

Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça: "ninguém é insubstituível".

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.

Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada.De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido:

- Alguma pergunta?

- Tenho sim. E Beethoven?

- Como? - o encara o gestor confuso.

- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?
Silêncio.

O funcionário fala então:
Ouvi essa estória esses dias contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar. Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico?

Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar.
E, portanto, são sim insubstituíveis.
Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa.
Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar seus 'gaps'.
Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo, se Picasso era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico...

O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.

Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos.
Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões 'foi pra outras moradas'; ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim:"Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:.. Ninguém... pois nosso Zaca é insubstituível"

Portanto nunca esqueça: Você é um talento único... com toda certeza ninguém te substituirá!

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso. " (Edward Everett Hale (1823-1909), clérigo e escritor norte-americano)

Bancada do PSB votará contra a lista fechada nas eleições

Oi Companheiros,

Vamos entrar no debate da reforma politica com conhecimento da posição nacional do Partido.


Bancada do PSB votará contra a lista fechada nas eleições
Partido Socialista Brasileiro - PSB
13/05/2009 - 15:49


Em reunião nesta terça-feira (12), a bancada do Partido Socialista Brasileiro (PSB) fechou posição contra a proposta de lista fechada em discussão no âmbito da reforma política na Câmara. Na avaliação dos parlamentares, o principal objetivo da reforma é reduzir o número de partidos políticos. “Aprovação da lista fechada será desastrosa, pois a medida não fortalecerá os partidos e vai tirar a prerrogativa de escolha da população”, destacou o líder do PSB, Rodrigo Rollemberg (DF).

Na opinião do líder, o momento atual é de esvaziamento e de pasteurização dos partidos. “Eles estão cada vez mais distante da sociedade, interagem pouco com a comunidade científica, com o setor produtivo e com os trabalhadores. Vamos entregar o poder de escolha às burocracias partidárias”, questiona.

É consenso entre os socialistas que a aprovação da lista fechada dificultará a renovação política e deve aumentar a corrupção dentro dos partidos. Presente na reunião, o primeiro secretário do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que esta proposta quer importar o modelo político americano ou europeu, o que ele chama de colonização da política. “São dois partidos se revezando no poder durante décadas e mais dois ou três coadjuvando ao redor. Podemos achar sozinhos alternativas para melhorar o parlamento, sem ter que importar modelo”, declarou. Para ele, a reforma erra por não estabelecer canais de interação do parlamento com a população e citou como exemplo a privatização da Vale do Rio Doce, onde a população não foi consultada. “É necessário ampliar o exercício da cidadania política de quem não tem mandato”, defendeu.

Outra preocupação da bancada é a pressa para aprovação desta reforma, para entrar em vigor já em 2010, ano de eleição para presidente, governadores, deputados federais e senadores. O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) esclareceu que o partido não é contra a reforma política, mas quer votar uma reforma de outra natureza. Entre as propostas apresentadas na reunião está o barateamento das campanhas, ampliação do mandato para cinco anos, ou ainda a realização de um plebiscito para que a população decida se quer votar na legenda ou no candidato. “Este Congresso passa 20 anos discutindo a reforma e a 1° coisa que querem mexer é no voto do eleitor. Quem tem que mudar somos nós”, declarou.

Liderança do PSB na Câmara

ATÉ QUANDO A INSEGURANÇA!

Oi Companheiros,
Temos obrigação de construir a sociedade organizada, partimos da realidade.
A AÇÃO SOCIALISTA EM DEBATE, de ontem(13), teve como tema "SEGURANÇA PÚBLICA". O perigo da substituição de um Estado de bem-estar social - de caráter preventivo em relação ao crime - por um Estado meramente punitivo e repressor.
Nunca se prendeu tanto e a mídia exorta cada vez mais a prisão irresponsável em nosso país. É a magnificação do sistema penal.

Para Loïc Wacquant, o Brasil adotou uma estratégia na qual os americanos foram pioneiros: usar práticas punitivas para controlar os problemas sociais gerados pela desigualdade, prometendo soluções a curto prazo.

''É a receita do desastre, uma trilha da qual é muito difícil sair''.

Para pensar: Montesquieu: "A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos."

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Assista no Youtube

Em 1997, Vanderlan Vasconselos assume a Prefeitura do Município de Esteio.
A cidade encontrava-se um caos, por dívidas acumuladas da administração anterior, por este motivo o Hospital São Camilo estava em greve e logo após foi interditado pelas condições inadequadas de funcionamento.

http://www.youtube.com/watch?v=unEs6x_XtvQ

Após 38 dias, encerra a greve no Hospital São Camilo:

http://www.youtube.com/watch?v=jt7ccDzV8jo

Assista também no Youtube, os comentários de Lasier Martins

http://www.youtube.com/watch?v=xzuoxnLjl9Y

Canal do Youtube:

http://www.youtube.com/vcvesteio

MEXER NA CADERNETA DE POUPANÇA É GOLPE

Oi Companheiros,


A iniciativa de nosso Deputado Estadual Heitor Schuch é para ser ampliada por toda base do PSB e da sociedade organizada.


Precisamos dar publicidade das coisas que acreditamos que não ajudam a construir a Sociedade Organizada.



Mexer na caderneta de poupança é golpe!
* Deputado Heitor Schuch (PSB)

A instituição da caderneta de poupança no Brasil remonta ao ano de 1861, tendo por objetivo captar a economia das pessoas das classes menos favorecidas. Já na sua criação teve os juros estabelecidos em 6% ao ano. Em 1964 sofreu mudanças onde além desta taxa foi estabelecida a correção monetária, sistema que permanece – à exceção de uma alteração ocorrida em 1994 – até os dias atuais.

Não se trata, portanto, de especuladores que entram e saem do mercado a todo o momento em busca de lucros fáceis e altos, criando mecanismos próprios que de tempos em tempos levam a economia a profundas crises como a que estamos vivenciando no momento.
Trata-se sim de pessoas que, mesmo com salários baixos, sacrificam parte do seu consumo para fazer uma reserva que possa lhes socorrer em momentos de dificuldade ou que venha garantir a sua velhice.

Embora a maioria das contas (89%) seja de até R$ 5.000,00, em valores elas representam apenas 13,4%, enquanto os depósitos entre R$ 5.000,00 e 100.000,00 correspondem a 61% do total aplicado em poupança. Existem pessoas que passaram a vida inteira poupando para terem valores que chegam a R$ 100 ou R$ 200 mil. É importante frisar que a remuneração mensal de uma poupança com R$ 100 mil mal chega a um salário mínimo.

Por que então mexer na poupança? Porque os especuladores, ou, se preferirem, os investidores, podem vir a ter rendimentos menores do que os da caderneta e o governo precisa deles para vender seus títulos e rolar a pesada dívida pública interna. Ora, o governo que arranje outros mecanismos para rolar seus débitos e não macule a poupança, que é sagrada para o povo brasileiro.

Por exemplo, pode começar propondo alterações na taxa de administração dos fundos que chagam a 4% ao ano, enquanto o rendimento da poupança gira em torno de 7% ao ano. Se reduzir a taxa de administração para 1,5% ou 2% ao ano, os fundos voltam a serem mais rentáveis. Também não acredito que os grandes especuladores, ou se preferirem investidores, vão aplicar suas fortunas em caderneta de poupança e ficar esperando 30 dias para ter um retorno que já está pré-estabelecido. Isso dificilmente vai acontecer.

Por tudo o que representa a poupança, em especial o investimento em programas sociais como a habitação popular e reserva de valor para a população menos favorecida deste país, esperamos que este governo não entre para a história como o que autorizou se mexer na “economia” do povo brasileiro.

terça-feira, 12 de maio de 2009

GRIPE A, SUINA OU A BOLA DA VEZ

Oi Companheiros,
Estamos no meio, e a informação globalizada faz o que quiser, dentro dos seus interesses ou de outros desde que mantidas pelo sistema.
Vale a pena ler, queima a indústria farmacêutica, mas com dados reais e uma história bem contada sobre a vacina, não sobre o medicamento "anti-viral" que é para tratamento de sintomas e não mata vírus nenhum...
Precisamos continuar vivendo e fazendo o próximo viver.
Na dúvida, amplie e conhecimento para dar o próximo passo.


A lógica financeira e as pandemias
Washington Novaes

Pois é. Está aí o mundo diante do risco de pandemia, a partir do surto de gripe suína no México, mas já com manifestações nos Estados Unidos e na Europa - e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), sem vacinas eficazes para imunizar seres humanos contra esse vírus capaz de passar de pessoa para pessoa. Remete de volta a 1998, quando, em artigo publicado neste espaço, sob o título As novas armadilhas (24/4/98), relembrava-se que a primeira pandemia da era moderna, a gripe espanhola, em 1918, atingira um quarto da população mundial de então, que era de 1,8 bilhão de pessoas, e matara 21 milhões. A segunda pandemia, a "gripe asiática" de 1957, atingira 17% da população de quase 3 bilhões e matara 1 milhão - embora já existissem vacinas. A terceira, a "gripe de Hong Kong", pouco depois, chegara a 8% da população e provocara a morte de 700 mil pessoas. Mas com a diferença de que a gripe espanhola, levada por soldados na 1ª Guerra Mundial, em trens, precisara de quatro meses para se espalhar pelo mundo; hoje, com centenas de milhões de pessoas cruzando as fronteiras de seus países a cada ano, os vírus, transportados por navios e aviões, podem espalhar o problema pelo planeta em quatro dias.
Há mais de uma década o cientista George J. Armelagos, da Emory University, da Geórgia (EUA), já advertia que nessa "terceira transição epidemiológica" a situação é muito mais complicada. Na primeira, há 10 mil anos, quando o ser humano deixou a vida nômade - em que só enfrentava parasitas e fungos - pelo pastoreio e pela agricultura, viu-se às voltas com o tifo, a esquistossomose, a tuberculose, o antraz, a doença do sono. Depois, nas cidades, vieram a peste bubônica, a raiva, o sarampo e a varíola, em parte por causa do contato com ratos e outros animais. As vacinas e os antibióticos, já na segunda metade do século 20, caracterizam a segunda transição. E a nova transição veio com a ebola, a hepatite e outras doenças "favorecidas pela urbanização, pela remoção de florestas, pelo aquecimento global". A malária, a dengue e outras enfermidades causadas por insetos privados de seu hábitat fazem parte do problema. A proliferação de vírus e bactérias, trocas genéticas, o surgimento de espécies mais resistentes, outra parte, que inclui agentes transportados em alimentos e frutas no comércio internacional.
Talvez já se pudesse estar em situação menos grave. Como se registrou neste espaço no artigo A quem pertence o conhecimento ? (1º/8/2008), as indústrias produtoras de medicamentos têm-se "recusado a aceitar a proposta da Organização Mundial de Saúde de receber, do único país que o conseguiu isolar, o vírus que transmite a gripe aviária de ser humano para ser humano - em troca do direito de aquele país fabricar a vacina (que ainda não existe) sem pagar royalties. Enquanto isso, o mundo corre o risco de uma pandemia".
Inermes diante desse quadro, vamos vendo - para só ficar nos tempos mais recentes - o vírus Ebola chegar às Filipinas e dizimar as criações de porcos (dezembro de 2008). A OMS declarar que "a gripe aviária está longe de encerrada", ainda que os focos tenham diminuído em 2008. Mas ainda causou a morte de 31 pessoas. Ao todo, já havia 250 vítimas, das quais 115 na Indonésia.
Neste ano, o Nepal teve de abater 23 mil frangos e patos. O Vietnã alertou sobre "uma possível epidemia de gripe aviária". O Egito registrou sua 56ª morte. O Japão abateu 260 mil codornas por causa de um segundo foco. As esperanças ficaram depositadas numa descoberta anunciada por cientistas japoneses, de uma vacina contra mutações da gripe aviária resistente ao medicamento Tamiflu, testada em ratos, mas que ainda levará anos para se tornar utilizável por humanos. Também nos Estados Unidos cientistas anunciaram ter produzido anticorpos para várias linhagens da gripe aviária - mas os testes clínico só serão realizados em 2011 ou 2012. Ou seja, ainda estamos desprotegidos.
No último dia 26, este jornal publicou artigo de seu correspondente na França, Gilles Lapouge, ressaltando que "pássaros, peixes, mamíferos, insetos e flores vindos do outro lado do mundo" estão "cobrindo as paisagens da Europa, semeando a discórdia, a desordem, a morte". Segundo o Delivering Alien Invasive Species Inventories for Europe, nada menos que 10.992 espécies invadiram a Europa desde 2002. Entre elas, o ratão-do-banhado, que transmite leptospirose. E o lagostim da Louisiana, o mexilhão-zebra, a truta de arroio, o bernache (pato selvagem), o biguá. E os prejuízos já são de dezenas de bilhões de euros. Além deles, outras aves transportam nos intestinos ou na plumagem pólen e sementes, que se vão disseminar. Assim como seres estranhos aos novos hábitats. Vermes. Fungos.
Lapouge conclui dizendo, apropriadamente, que "antigamente as migrações de plantas ou animais eram lentas. O planeta tinha tempo de integrá-los, assimilando as espécies boas ou eliminando as nocivas. Hoje, o ritmo dessas transferências se tornou tão rápido que o globo não consegue mais acompanhá-las".
De certa forma, o problema conhecido: continuamos a perder 12 mil km2 de florestas tropicais por ano, diz a ONU; por uso excessivo ou inadequado, 60 mil km2 de terras entram em processo de desertificação a cada ano; consumimos recursos naturais quase 30% além do que a biosfera planetária pode repor. Aqui, a Amazônia continua a perder milhares de quilômetros quadrados por ano. O Cerrado, 22 mil km2. Em cada lugar, espécies são expulsas, saem em busca de novos hábitats.
Portanto, não temos por que nos espantar diante de quadros dramáticos, que estão na rotina brasileira também e são fruto dessas posturas comandadas basicamente por lógicas apenas financeiras. E que ainda determinam negativas como a de empresas que não aceitam fabricar vacinas se todos não pagarem por elas.
(Sexta-Feira, 01 de Maio de 2009 Versão Impressa)

Washington Novaes é jornalista
E-mail: wlrnovaes@uol.com.br

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Assista no Youtube

video

Vanderlan Vasconselos, eleito Prefeito de Esteio, em 1996, assume a Prefeitura em estado precário. Várias dívidas deixadas pela administração anterior, assim como a greve no Hospital São Camilo por atraso de salários.

Assista outros vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=e_aitLNsJxE
http://www.youtube.com/watch?v=2rYHQfDhbPE

http://www.youtube.com/watch?v=L4lsMOUNWMc

http://www.youtube.com/watch?v=GA1hl1AKyXA

Salário de funcionário público sobe 8 vezes mais que o do setor privado

Oi Companheiros,

Precisamos estar sempre por dentro das últimas informações para podermos avaliar a veracidade e os reflexos destas na construção da sociedade que sonhamos.

Maiores informações: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090511/not_imp368675,0.php



Salário de funcionário público sobe 8 vezes mais que o do setor privado

Funcionalismo público federal teve aumento de 74,2% desde 2002, e no Judiciário o ganho real chegou a 79,3%

Fernando Dantas, RIO

Os trabalhadores do setor privado estão perdendo a corrida para os funcionários públicos em termos de rendimentos. De dezembro de 2002 a fevereiro de 2009, o crescimento dos salários do setor privado, com e sem carteira, foi de apenas 8,7% em termos reais, isto é, descontada a inflação de 43,3% no período. O aumento real da remuneração média dos servidores na ativa do Executivo Federal, no mesmo período, foi 8,5 vezes maior do que a do setor privado, atingindo 74,2%. O aumento real da remuneração na ativa do Legislativo chegou a 28,5%, e o do Judiciário foi de 79,3%.

Com isso, a diferença entre o rendimento médio do setor privado e do público, que já era grande, cresceu ainda mais. Em dezembro de 2002, a remuneração média do servidor federal na ativa do Executivo, de R$ 2.680 (valor da época), era 3,6 vezes maior do que o rendimento médio de R$ 740,90 do setor privado. Em fevereiro de 2009, a ganho mensal médio no Executivo federal pulou para R$ 6.691, ou 5,8 vezes maior do que o rendimento médio do setor privado, de R$ 1.154.

No mesmo período, no caso do Legislativo, que teve remuneração mensal média de R$ 12,5 mil em fevereiro de 2009, o rendimento saltou de 9,2 para 10,9 vezes o do setor privado. Já no Judiciário, com remuneração média mensal de R$ 16,8 mil em fevereiro, o salto foi de 8,8 para 14,6 vezes.

Esse levantamento foi feito pelo economista político Alexandre Marinis, da Mosaico Consultoria. Ele usou médias salariais de 12 meses da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), para o setor privado, e o mesmo indicador do Boletim Estatístico do Ministério do Planejamento, para os funcionários públicos. Neste caso, ele utilizou a tabela de "Despesa Média com Servidores Federais da União por Poder". Além dos aumentos salariais, a aposentadoria de servidores de baixo rendimento e a contratação de funcionários de alta remuneração aumenta a média no setor público.

Tanto no dado que Marinis tomou da PME quanto no do Boletim Estatístico, trata-se da média do rendimento bruto total por trabalhador, incluindo gratificações, adicionais, horas extras, etc. No caso da PME, o dado refere-se à população de seis grandes regiões metropolitanas: São Paulo, Rio, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e Recife.

DESLOCAMENTO

A tendência de descolamento entre funcionário público e trabalhador do setor privado não começou no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo anterior, de Fernando Henrique Cardoso, é convencionalmente conhecido como um período de arrocho dos funcionários do Executivo, mas durante o qual houve aumentos mais expressivos para algumas carreiras específicas.

Na verdade, do fim de 1995 até o fim de 2002, os funcionários públicos também bateram, em média, os trabalhadores do setor privado, em termos de aumento de remuneração. Nesse período, os servidores na ativa tiveram um aumento médio real de 16,8%, no Executivo; de 8,7%, no Legislativo, e de 57,3%, no Judiciário. Isso significa, portanto, que, do fim de 1995 a fevereiro de 2009, tomando-se a maior parte dos governos de Fernando Henrique e Lula, o aumento real da remuneração média dos servidores federais na ativa do Executivo, Legislativo e Judiciário foi de, respectivamente, 103,5%, 39,6% e 182%.

Fazer a comparação com o setor privado é complicado para o governo de Fernando Henrique Cardoso, como explica Marinis. A PME até 2002 não separava os assalariados do setor privado com carteira e os do setor público, mas os juntava em uma só categoria, de trabalhadores com carteira. Como a pesquisa abrange apenas aquelas seis regiões metropolitanas, todo o contingente principal de servidores públicos federais, de Brasília, fica de fora daquele indicador. Assim, a maioria dos funcionários públicos da PME é de servidores estaduais e municipais e esses são, evidentemente, apenas uma minoria da massa trabalhadora da pesquisa.

Dessa forma, um indicador imperfeito, mas útil, para ter uma noção da evolução do rendimento do setor privado até 2002, é aquele da PME com os assalariados do setor privado com carteira e os funcionários públicos. Esse indicador de trabalho formal nas seis regiões metropolitanas teve queda real de rendimento médio de 2,4% do fim de 1995 até o fim de 2002. Isso se compara com o crescimento real da remuneração média dos servidores federais na ativa dos Três Poderes no governo de Fernando Henrique - 16,8% no Executivo; 8,7% no Legislativo; e 57,3% no Judiciário.
Para o período todo dos governos dos dois presidentes, não há um único indicador contínuo do setor privado. Ainda assim, é possível contrastar a evolução do indicador de trabalho formal de 1995 a 2002, com queda real de 2,4%, e do rendimento com e sem carteira no setor privado de 2002 a 2009, de avanço real de 8,7%, com o espetacular salto real da remuneração média nos Três Poderes da Federação: 103,5% para o Executivo, 39,6% para o Legislativo e 182% para o Judiciário.

Tomando-se o rendimento médio dos trabalhadores com carteira em dezembro de 1995, de R$ 409,3, a remuneração à época dos servidores federais na ativa era 2,9 vezes maior, no caso do Executivo; 7,8 vezes maior, no Legislativo; e 5,2 vezes maior, no Judiciário.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

UNIPAMPA CONCURSO PUBLICO

Oi Companheiros,
Está na nossa mão avisar as pessoas para participarem.
Então, envolva-se, e estaremos ajudando o próximo.
Em especial as regiões de Alegrete/RS, Bagé/RS, Caçapava do Sul/RS, Dom Pedrito/RS, Itaqui/RS, Jaguarão/RS, Santana do Livramento/RS, São Borja/RS, São Gabriel/RS e Uruguaiana/RS.

A Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) anunciou no final da tarde desta quarta-feira,29, a realização do tão esperado concurso público para provimento de vagas para o seu quadro permanente, anunciado desde a criação da Universidade, em 11 de janeiro de 2008.
De acordo com as condições estabelecidas no edital n º 19/2009, o concurso prevê vaga para os dez campi da UNIPAMPA e deve se confirmar como um dos concursos mais disputados do Estado.
O concurso público será realizado de imediato, nas cidades onde se situam os campi da UNIPAMPA: Alegrete/RS, Bagé/RS, Caçapava do Sul/RS, Dom Pedrito/RS, Itaqui/RS, Jaguarão/RS, Santana do Livramento/RS, São Borja/RS, São Gabriel/RS e Uruguaiana/RS."O concurso vinha sendo aguardado pelas comunidades das dez cidades da UNIPAMPA e região", confirma a reitora da Universidade, professora Maria Beatriz Luce.
Na última reunião de dirigentes, realizada em São Borja, dia 23 de abril de 2009, a reitora anunciava aos diretores dos dez campi e pró-reitores a expectativa do anúncio do concurso por Edital no Diário Oficial da União e lembrava que o anúncio deste quadro de vagas tinha previsão no projeto de implantação da UNIPAMPA, para acontecer ao longo do ano de 2010, mas que havia possibilidade deste concurso ser antecipado, haja vista as demandas existentes nas unidades e a diposição do governo federal para que isso acontecesse.
"Recebemos com muita satisfação esta notícia e nos sentimos felizes de podermos repassar esta informaão à sociedade, justamente quando se aproxima a data comemorativa do Dia Mundial do Trabalho", disse a reitora.
O concurso será executado pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE/UnB).
A seleção para os cargos compreenderá exame de habilidades e conhecimentos, mediante aplicação de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório.
As inscrições podem ser feitas via Internet, a partir de link na seção Concursos do portal, no período entre 10 horas do dia 18 de maio de 2009 e 23 horas e 59 minutos do dia 9 de junho de 2009, observado o horário oficial de Brasília/DF.
São 272 vagas distribuidas da seguinte forma: 131 vagas para Nível Superior com taxa de inscrição no valor de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais) e data provável para realização da prova de 19 de julho de 2009, no turno da manhã, além de outras 141 vagas para Nível Intermediário com taxa de inscrição no valor de R$ 35,00(trinta e cinco reais) e data provável para realização da prova de 19 de julho de 2009, no turno da tarde.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA
Caixa Postal n. 7 CEP 96400-970 Bagé RS
BrasilFone/fax: + 55 53 3241-7483/5999
www.unipampa.edu.br

Todos os Poderes terão de expor seus gastos na web

Oi Companheiros,
Sem dúvida este é o maior sonho do Contribuinte Brasileiro, ver e poder acompanhar todos gastos da maquina pública e por consequencia fiscalizar. O PSB, é o Autor desta lei, através do ex-senador João Capiberibe (PSB-AP).

Todos os Poderes terão de expor seus gastos na web

O Congresso enviou à sanção de Lula, nesta terça (5) uma lei redentora.
Obriga todos os gestores de verbas públicas a expor os gastos na internet.
Vale para todo mundo: União, governos estaduais, prefeituras... ...Judiciário, Ministério Público federal e estadual, Congresso..., Assembléias legislativas, câmaras de vereadores.
Enfim, não escapa ninguém. O projeto foi aprovado na Câmara, com os votos de 389 deputados. Já havia passado pelo plenário do Senado.
O autor é o ex-senador João Capiberibe (PSB-AP).
Uma vez sancionada, a nova lei terá efeitos revolucionários.
Permitirá a qualquer cidadão acompanhar, em “tempo real”, a aplicação do dinheiro público.
Ficarão ao alcance de um clique do mouse todas as receitas e as despesas das repartições públicas. Resta agora fiscalizar a implementação da providência.
A lei prevê outra novidade alvissareira.
Confere aos partidos políticos, sindicatos, associações e pessoas físicas o direito de denunciar aos tribunais de contas a não-disponibilização dos dados.
Hoje, as informações relativas à execução dos orçamentos públicos só estão disponíveis em bases de dados fechadas.
Na esfera federal, por exemplo, os dados são lançados no Siafi, um sistema eletrônico aberto apenas a burocratas e congressistas detentores de senhas.
Com a nova lei, quebra-se a transparência de cristal cica.
Só depende agora do jamegão de Lula.

Escrito por Josias de Souza às 20h43
In: http://josiasdesouza.folha.blog.uol.com.br/

terça-feira, 5 de maio de 2009

A VINTE (20) ANOS, ESTEIO TINHA SALÁRIO DO PREFEITO CORRIGIDO PELOS INDICES DA CARDENETA DE POUPANÇA...

Assista o vídeo no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=TlaBVQ-Senk&feature=related

40 mil políticos recebiam bolsa-família

Mais de 40 mil candidatos às eleições de 2006 e 2008 eram beneficiários do programa Bolsa-Família, segundo auditoria do Tribunal de Contas da União realizada nos programas sociais do governo federal. O TCU ainda não sabe (ou ainda não divulgou) quantos foram eleitos, desse total. A descoberta foi possível com o cruzamento dos CPFs dos candidatos registrados na Justiça Eleitoral com os dos beneficiados pelo programa.

A imprensa que pariu o político

Adriana Vandoni
Lá no interior da Beócia, país ao sul do Equador, existia um aspirante a autoridade. Um rapaz jovem, inteligente e vaidoso. O penteado e os trajes que forjavam seriedade profissional ao almofadinha não escondiam um passado duvidoso, mas enfim, um dia, ele obstinado em governar aquele estado da Beócia, descobriu a maneira mais fácil. Sem muito caráter e o bolso cheio de imperiais (dinheiro da Beócia), chamou para um conversa o dono de um jornal, na verdade um jornalzinho inexpressivo, mas em seu pensamento, com um bom investimento o jornal cresceria. Era a receita ideal! O velho jornalista foi então atender ao chamado da autoridade. Na bucha, assim como se a proposta fosse corriqueira, o rapaz disse ao velho:
- Aqui está duzentos e cinqüenta mil imperiais para você reestruturar seu jornal e colocá-lo a meu serviço.
Negócio fechado.
Mas o rapaz ainda não estava satisfeito. Pesquisou na mídia e percebeu que para ser popular deveria estar nas rádios. Procurou então um apresentador que já esteve do outro lado da notícia e, sabendo que seu hipotético adversário o pagavasete mil imperiais por mês, não teve dúvidas, ofereceu 500 mil imperiais. Negócio fechado e o apresentador até chora no seu programa, emocionado com a “competência” do rapaz, capaz de encantar uma multidão.
Isso tudo fora aqueles comprados a granel, um artiguinho aqui outro acolá, na faixa de mil reais. Um anunciozinho, um banner e tals... Um editorial um pouco maior, bom, ai dá pro chorar um aumento...
Pois é, aqui não é a Beócia, mas poderia ser diante da similaridade operacional. No Brasil, em Mato Grosso ou em outro estado qualquer, seguindo a regra de quanto menor o local, mais a imprensa está sucetível a isso, a logística de nascimento de um político é a mesma. Com o uso dos métodos relatos acima, se constrói competência e moral, e assim nascem muitos dos políticos que no futuro estamparão as manchetes policiais e sociais do cotidiano político brasileiro.
Tudo devidamente pago com o seu dinheiro.

Site: www.prosaepolitica.com.br

segunda-feira, 4 de maio de 2009

PARA PENSAR SEMPRE:

Como diz Phillips Brooks:

"O caráter pode se manifestar nos grandes momentos, mas ele é formado nos
pequenos”.